quarta-feira, 30 de junho de 2010

Nada de nada

A palavra "nada" não é nada simples. Provém de uma expressão latina medieval, "rem natam non fecit", "não fiz nada", em que o nada que não se fez no fundo seria alguma coisa...

Nada é uma "res nata", uma coisa nascida, uma coisa que aconteceu, que veio do nada e continua sendo um quase nada.

Para captar o nada, um vídeo da autoria de Ana Lasevicius, a partir da poesia de Manoel de Barros.

Um comentário:

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Caríssimo amigo Prof. Dr. Gabriel Perissé!
A palavra que você nos brindou, no dia em curso, me reportou a necessidade de termos mais um vagão do Expresso Oriente, sob sua argutíssima chefia, versando sobre Filosofia!
"Por que há existência quando poderia não haver nada"?!...
Caloroso abraço! Saudações existencialistas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP