terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Do continuum ao contínuo

Um visitante/navegante fez o seguinte comentário no formspring: "Olá, gostaria de saber a origem da palavra continuum. Tive uma ideia para um texto e essa palavra é crucial, porém não conheço sua definição exacta, e não a encontrei em lugar nenhum. Desde já agradeço."

A palavra continuum designa o que não tem lacunas nem interrupções, ou o que nos parece não ter. Reporta-nos à noção de união e, em sentido moral, à noção de continência e autocontrole.
Répteis (1943), de  M. C. Escher

Outro "parente" semântico, um tanto distante, é o termo "continência", entendido como saudação militar. O soldado faz um gesto contido, que reflete obediência contínua e constante estado de alerta.

Por trás de tudo encontramos o verbo latino tenere, com vários significados: "ter", "obter", "manter", "reter", "conter"...

Há ainda um outro "parente", o substantivo contínuo, "empregado", "servente", segundo o Aurélio: "indivíduo de qualquer idade, empregado em escritório para fazer trabalhos de entregas, visitas a bancos; bói, boy". Chama-se contínuo porque, sendo o empregado subalterno, aquele em que todos mandam, a todos obedece ato contínuo, imediatamente.

Um comentário:

irene heloo disse...

Perfeito, simples e objetivo. Adorei a matéria.